Reunião debate exportação de calçados na Câmara de Parobé

Por / 4 anos atrás / Geral / Nenhum Comentário

reunião

Principal preocupação é o impedimento imposto pelo governo Argentino

A Câmara de Vereadores de Parobé sediou na tarde da última sexta-feira, dia 22, uma reunião de emergência convocada pelo presidente, Lindemar Hartz (Mazinho – PMDB), que teve como objetivo mobilizar as autoridades municipais e regionais perante ao impasse de comércio bilateral entre Brasil e Argentina.

A iniciativa partiu depois que o chefe do poder Legislativo esteve presente em uma reunião na Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), onde foram apresentados os números de prejuízos que a situação causa aos empresários. Conforme a entidade, mais de 700 mil pares de calçados brasileiros estão impedidos de entrar no país vizinho, mesmo já sido negociados, o que ocasiona um prejuízo de US$ 13 milhões desde o mês de julho deste ano.

Toda a venda para o Natal foi comprometida devido o impedimento de exportação.

Participaram do encontro no gabinete do presidente da Casa Legislativa o secretário de Desenvolvimento Econômico, Samuel Mosmmann, o empresário e diretor financeiro da Calçados Bibi, osnei Silva, o presidente do Sindicato dos Sapateiros (Sindivest), João Pires, presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados (Sindicap), Sandro Silva, além dos vereadores Maria Eliane Nunes (PMDB), Aldir Fabris (PTB), Altair Machado (PTB), Dioni Silva (PT), Moacir Jagucheski (PPS), João Ademir Silva (PTB) e Idamir Antônio de Morais (PSDB), representado por sua assessora, Adriane Peixoto.

Segundo Mazinho, este é um problema preocupante que pode afetar os moradores do município e com isso a mobilização deve ser feita com urgência. “Precisamos reunir forçar para que haja um movimento de toda a região. O problema está no Brasil e não na Argentina, pois os outros países seguem normalmente exportando para lá”, comentou. Além disso, o chefe da Casa Legislativa afirmou que todos os vereadores estão ao lado dos empresários e trabalhadores.

De acordo com o presidente do Sindivest, a ideia é obter uma força radical juntando o setor público, empresarial e trabalhadores. “A Argentina é um dos principais compradores dos nossos produtos e este impasse não pode prejudicar os funcionários. É um desrespeito às nossas indústrias do setor calçadista”, destacou.

A proposta é convocar forças políticas para tentar levar o pedido à Brasília, sensibilizando o governo Federal quanto a urgência da solução desta dificuldade. Também será feita uma Moção de Apoio ao movimento que tem à frente a Abicalçados. Outra questão abordada durante a reunião foi a tomada de produtos oriundos da China no mercado o que torna a dificuldade ainda mais grave.

No final da reunião uma união foi formalizada onde todos deverão propagar o tema com suas lideranças políticas, comunidade em geral e demais círculos sociais buscando uma integração junto à população de todas as cidades. Uma nova reunião deverá ser agendada nos próximos dias para dar continuidade à questão.

 

Foto: Eduarda Rocha/Divulgação

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados. *