Parobé, 34 anos de emancipação.

Por / 2 anos atrás / Geral / Nenhum Comentário

A cidade recebeu seu nome em homenagem ao então secretário de Obras do Estado, o engenheiro João José Pereira Parobé, que foi responsável pela construção da estrada de ferro em 1903, que cruzava a região. A cidade começou a tomar forma no entorno da Estação Parobé, que foi aberta em 1903, nas terras de João Mosmann. Atualmente, no local da antiga estação, se encontra o Museu Municipal, localizado na Praça 1º de Maio, no coração da cidade. Em 1906 foram instalados Cartório e Registro Civil do distrito.
Em 1980, após a expansão da indústria calçadista e o descontentamento de grande parte da comunidade, formou-se uma comissão emancipacionista para tornar Parobé independente do município de Taquara. A medida foi tomada após o aumento das exportações e de novos empregos, fazendo com que a população crescesse. Devido à grande oferta de mão de obra das grandes empresas instaladas no município, durante seu desenvolvimento, houve intensa migração de povos de outras cidades gaúchas. Isso fez com que a comissão alegasse que Taquara já não tinha condições de suprir necessidades básicas de moradias como redes de água, pavimentação e escolas.
Em 25 de novembro de 1981 foi aprovado o pedido de emancipação. No ano seguinte,
Parobé emancipou-se de Taquara, ato sancionado pelo governador Amaral de Sousa, em 1º de Maio daquele ano.

Foto Aérea de Parobé

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados. *